No dia 31 de março é celebrado o dia da Saúde e Nutrição. Quando pensamos em ações relativas a esses dois assuntos, logo associamos a qualidade de vida e alimentação saudável. No entanto, no atribulado cenário atual muitas vezes nos esquecemos de colocar esses conceitos em prática ou deixamos em segundo plano devido à falta de tempo. A adoção de uma nova postura, aliada a hábitos alimentares saudáveis e padronização dos níveis de atividade física, pode evitar diversos fatores de risco na população como obesidade, hipertensão arterial, alteração nos níveis de glicose sanguínea e colesterol, entre outros. O consumo frequente de alimentos industrializados com alta densidade calórica (fast-foods, refrigerantes, salgadinhos, biscoitos recheados, bebidas alcóolicas etc.), associado a práticas como omissão de refeições e baixa ingestão de frutas, legumes e verduras, são prejudiciais para uma boa alimentação. 

O Dia Nacional da Saúde e Nutrição foi criado no Brasil para incentivar os brasileiros a cuidarem mais da alimentação. Todos sabemos da relação entre o que comemos e a nossa saúde, mas esta data tem o objetivo de reforçar esta informação e mostrar que estas duas coisas andam juntas. Para termos saúde precisamos ter uma alimentação saudável, nutrir o nosso corpo de forma adequada. De preferência, uma alimentação o mais natural possível, com os alimentos na sua forma natural, evitando processados e ultra processados. 

A nutrição atua diretamente na prevenção, não podemos deixar para se preocupar com os cuidados alimentares somente depois que a doença já está instalada ou quando as comorbidades decorrentes da obesidade ou excesso de peso já estejam colocando a saúde em risco. 

Comer bem, com qualidade e equilíbrio é uma maneira muito simples de usar a nutrição a seu favor. O intuito é voltar os olhos para um consumo cada vez mais saudável e consciente. Aderir a esse estilo é se alimentar menos de industrializados e aderir mais aos naturais garantindo maior sanidade para o corpo e a alma. Descasque mais e desembale menos! 

Veja a seguir algumas dicas práticas para melhorar a nutrição no dia a dia. 

1 – Coma de tudo, porém, moderadamente. Inclua frutas legumes, proteínas (responsáveis pela formação de tecidos) e carboidratos (fonte de energia para as células). Nas refeições, deve-se procurar equilibrar esses tipos de alimentos. 

Uma alimentação completa é composta por frutas e legumes (fontes de vitaminas e nutrientes), proteínas (responsáveis pela formação de tecidos) e carboidratos (fonte de energia para as células). Nas refeições, deve-se procurar equilibrar esses tipos de alimentos. 

2 – Prefira os alimentos naturaisOs alimentos industrializados e/ou ultraprocessados são as principais causas da obesidade, pois, concentram alta carga de açúcar e gordura e pouco valor nutricional. Por isso, deve-se priorizar as fontes naturais, como frutas, cereais, legumes e verduras. 

3 – Reduza o excesso de sal e açúcarA OMS recomenda que a ingestão diária de sal e açúcar não ultrapasse, respectivamente, a quantidade de 5 e 25 gramas. Porém, o brasileiro consome em média 9,6 gramas de sal por dia e 150 gramas de açúcar. Usar temperos naturais e substituir refrigerantes e sucos prontos por água e suco natural são algumas formas de reduzir esses valores. 

4 – Cuide da alimentação fora de casaUm dos principais argumentos das pessoas que não têm uma alimentação saudável é a falta de tempo ou que comem fora de casa. Nesse aspecto, o recomendado é evitar as lanchonetes fast food e preferir restaurantes com opções variadas. 

 por Karine Fernandes, Nutricionista.